Cine de rua

Sonia Racy

10 Setembro 2013 | 01h10

A reabertura do processo de tombamento do Cine Belas Artes será proposta hoje, em reunião do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental. Se for aceita, o prédio voltará a ficar protegido pela legislação municipal.

O assunto voltou à tona durante audiência pública, na semana passada, no Teatro Oficina – quando foi pedido à presidente do Conpresp, Nádia Somekh, que a discussão fosse retomada.

Cine de rua 2

O impasse se arrasta há dois anos, quando o proprietário do imóvel da Rua da Consolação, Flávio Maluf, não renovou o contrato de aluguel com os sócios do Belas Artes. Na ocasião, cineastas e frequentadores coletaram 70 mil assinaturas contra o fechamento do cinema – que lá funcionava desde 1943.