Chinesa decide investir depois de problemas no Rio

Sonia Racy

17 de março de 2021 | 00h50

Haja saúde

Pelo que a coluna apurou, a China Meheco Corporation está procurando uma nova forma para promover sua reentrada no Brasil, por meio de investimentos e não exportações.

Em julho passado, a empresa, que atua em 150 países, foi questionada pela secretaria municipal de Saúde do Rio por meio do D.O. A publicação indagou o porquê das máscaras KN-95 compradas não serem próprias para o uso de profissionais de saúde no atendimento à covid-19. Já as máscaras cirúrgicas chegaram sem as informações básicas: nome do fabricante, marca, composição, lote e validade.

A empresa asiática teria sido ainda beneficiada em licitação para renovação de equipamentos e insumos da rede municipal de saúde, em contrato no valor de R$ 370 milhões, na gestão Crivella, aponta investigação, de comissão criada pelo prefeito Eduardo Paes.

Haja saúde 2

Por falar em setor de Saúde, a UnitedHealth quer sair do Brasil. Entrou por meio da compra da Amil, criada por Edson de Godoy Bueno.

Agora especula-se que ela possa ser recomprada… pelos antigos sócios.

Ação e reação

Ranolfo Vieira Junior, vice-governador do Rio Grande do Sul e deputados estudam deixar o PTB em bloco.

Roberto Jefferson, presidente nacional da legenda, chamou o governador Eduardo Leite de “viado” em críticas ao lockdown.

Inclusão

O Conselho Nacional de Justiça aprovou cotas de 20% para negros – nos concursos para trabalhar em todos os cartórios do País.

A resolução partiu de projeto do reitor José Vicente e de Frei Davi dos Santos. Ambos reivindicaram simultaneamente a cota, em agosto, ao então presidente do CNJ, o ministro Dias Tofolli.
Para muitos

Ana Maria Diniz e Geyze Diniz decidiram reacelerar o União SP, movimento que distribui cestas básicas para comunidades carentes no Estado.

A Península Participações, de Abilio, doa R$ 1 milhão e se soma a outros R$4 milhões já doados em 2020.

Para muitos 2

O ação tem como base dados de pesquisa do Instituto Locomotiva/Data Favela/ CUFA constatando a piora da alimentação de 7 em cada 10 pessoas que vivem em 76 favelas.

Tela quente

O MAM do Rio traz seu acervo para dentro de casa. A partir de hoje, leva para o digital, em 3D, mostra individual dos Irmãos Campana e Realce, que reúne obras de Adriana Varejão, Cildo Meireles e Lygia Clark.

Bem como a expo Cosmococa – com cinco fotos doadas pelo Projeto Hélio Oiticica e por Neville D’Almeida. A iniciativa é viabilizada pela Aliansce Sonae. No site da instituição.

Caiu do ninho

Marcelo Queiroga Filho – um dos filhos do novo ministro da Saúde – é o único da família que não se tornou médico. O advogado trabalha na área de Direito Concorrencial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.