Chefs e donos de restaurantes fazem protesto hoje na Paulista

Chefs e donos de restaurantes fazem protesto hoje na Paulista

Marcela Paes

27 de janeiro de 2021 | 00h40

Chefs e donos de restaurantes estrelados de SP como Benny Novak, Morena Leite, Janaina Rueda, Thelma Shiraishi, Danielle Dahoui e Edrey Momo, entre dezenas de outros, estão entre os profissionais do setor gastronômico que apoiam e participam de protesto hoje (27), na avenida Paulista.  A manifestação, – que tem como dress code roupas pretas ou o uniforme usado nos restaurante, além de panelas – é resultado da revolta do setor com as novas diretrizes do Plano São Paulo. Mais especificamente contra a maneira com que as restrições estão sendo implementadas. 

 “Ninguém é contra o lockdown se for necessário, mas é tudo muito desorganizado, em cima da hora”, diz Janaina Rueda. A chef conta que a exemplo de muitos colegas perdeu todo o estoque de comida que tinha armazenado para o Ano Novo, quando foi implementada a primeira fase vermelha transitória. No período só foi permitido o funcionamento de serviços essenciais.  

 “Fechamos sem reclamar e, quando nos demos conta, as praias estavam completamente lotadas. No restaurante não haveria aglomeração”, completa Rueda. 

 No ramo de restaurantes há 20 anos, Morena Leite espera diálogo entre o setor e o governo. “Essas decisões deveriam ser tomadas em conjunto. Nos entendemos o momento difícil, mas quem paga nossos funcionários, fornecedores?”, diz ela, que comanda o Capim Santo. 

 Hoje, todo o Estado de São Paulo está enquadrado na fase vermelha nos fins de semana e a partir das 20 horas em dias úteis. 

 De acordo com Janaina que, junto com o marido, Jefferson Rueda, comanda o Bar da Dona Onça e A Casa do Porco, o casal já acumula cerca de R$ 5 milhões em dívidas ocasionadas pela pandemia. “O governo não nos dá respaldo. Não aliviam o setor nem ao menos de multas e muito do crédito prometido não foi colocado em prática”.  

 Morena e Janaina estão entre as chefs que, nos meses iniciais da pandemia, organizaram o preparo e a distribuição em massa de quentinhas para a população em situação de rua. Morena chegou a entregar mil marmitas por dia em SP e centenas na Bahia, enquanto Janaina transformou seu Bar da Dona Onça em um centro de arrecadação de alimentos./MARCELA PAES

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.