Charlie Brown se dispôs a ajudar a Mata Atlântica

Charlie Brown se dispôs a ajudar a Mata Atlântica

Sonia Racy

14 de julho de 2021 | 00h50

Jeannie Schulz. Foto: REUTERS/LUCAS JACKSON

A SOS Mata Atlântica fechou parceria com a Peanuts – marca do Charlie Brown e do Snoopy –, por meio da Lotus Global MKT Brasil. Vai criar aqui no Brasil, a Floresta Peanuts, onde serão plantadas 75 mil árvores ao longo de cinco anos. Jeannie Schulz, viúva do criador da Peanuts, Charles M. Schulz, respondeu a três perguntas. Aqui vão:

Quais são suas memórias de contato com a natureza, na companhia do seu marido Charles?

Me lembro de ter visitado o Yosemite Nacional Park em 1974, com o Charles, que todo mundo chamava de Sparky. Ele ficou tão maravilhado com o que viu, que começou a se alongar na trilha. Foi a primeira vez que realizamos como o homem impacta a natureza. E sobre a necessidade de preservar. Deflagramos uma campanha, a Take Care, que tem três pilares. Cuidar de si mesmo, focando na saúde mental e física. Cuidar dos outros, focando comunidade e a filantropia.

Como a senhora enxerga a estratégia de preservação da Mata Atlântica, bioma onde mora 72% da população brasileira?

Charles e eu sempre contribuímos para a proteção da Amazônia. E estou feliz com a parceria que fizemos da Take Care com a SOS Mata Atlântica. Vai ajudar a ecoar pelo mundo, que cuidar da Terra é importante.

Os personagens de Peanuts são amados por diversas gerações. No caso da ação Take Care com Peanuts, qual é o efeito desejado?

Uma das coisas especiais da Peanuts é a maneira com que conversa com essas diversas gerações. Sparky tinha muito talento ao montar uma história inteira, em três ou quatro quadros de revista, com poucas palavras, enviando sua mensagem com simplicidade. Os personagens fazem parte da vida das pessoas e usá-los para frisar a importância de se cuidar, cuidar dos outros, parece tornar o Planeta Terra mais vital.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.