Chão firme

Redação

03 de março de 2009 | 06h00

Em tempos de completa calmaria, o mercado imobiliário de Brasília foi surpreendido, semana passada, por uma operação gigante: a venda, ao empresário e vice-governador Paulo Octavio, de um terreno junto ao lago Paranoá, no qual deve aparecer mais um shopping center.

A brincadeira custou à Principal, empresa de Paulo Octávio, R$ 66,8 milhões, repassados à Terracap. E deixou concorrentes intrigados. É que, dias antes, a vendedora, que é do governo distrital, fez várias ofertas menores, que “enxugaram” os recursos dos interessados. Aí apareceu o filé. E exigindo do interessado pagamento à vista.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.