Cerca de 67% dos negros do País não se sentem representados pelas propagandas

Sonia Racy

13 Novembro 2018 | 00h30

Renato Meirelles (Foto: Iara Morselli/Estadão)

Para 67% dos negros do País, as propagandas não os representam adequadamente – as pessoas que aparecem nos anúncios são “muito diferentes”. Os números refletem um universo em que 54% da população é composta de negros e pardos e nos anúncios atuam 90% de brancos.

Os dados estão em levantamento do Instituto Locomotiva que Renato Meirelles apresenta hoje, na Praça das Artes, por encomenda do Instituto Feira Preta.

O estudo “ A Voz e a Vez, a Diversidade no Mercado de Consumo Empreendedorismo” revela, ainda, que 82% dos empreendedores negros não têm CNPJ – atuam na informalidade – e sua renda média equivale à metade da renda dos não negros.

Leia mais notas da coluna:
Joaquim Levy é o novo presidente do BNDES
Nome de Maitê Proença para ministério foi indicado por ambientalistas