Central

Sonia Racy

28 de maio de 2010 | 09h21

Não bastasse a Fiesp divergir do Itamaraty em questões como a do Irã e a de Cuba, a federação agora concorre para atrair missões estrangeiras.

Do início de 2009 para cá, a entidade recebeu nada menos que 17 chefes de Estado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: