Alckmin avança no projeto, sem descuidar da casa

Sonia Racy

19 Março 2017 | 00h50

Ao mesmo tempo em que adota uma estratégia mais assertiva, Alckmin se preocupa em não melindrar Márcio França, seu vice e um dos articuladores da sua candidatura. O movimento dos tucanos em torno de Doria para candidato ao governo do Estado é visto com cautela no Palácio dos Bandeirantes.

O governador não quer antecipar o debate para não criar problema interno, já que França também almeja o posto.

No PMDB, crise velha, mas em casa nova

Em tempos de crise, mas com o fundo partidário em dia, o PMDB inaugura até o fim deste mês uma suntuosa sede em Brasília. A mansão no Lago Sul, área nobre da cidade, foi alugada por cerca de R$ 20 mil e está em reforma. O imóvel receberá os departamentos administrativo e jurídico do partido. A sede política permanece na Câmara.

A casa também irá abrigar a Fundação Ulysses Guimarães.

Mais caro

O taxa de serviço nos restaurantes vai aumentar com a aprovação da nova Lei das Gorjetas. Integrantes do setor calculam algo em torno de 18% – quando era 15%. Mas só para restaurantes formalizados.

“Os informais, que são muitos, não pagam essa e nenhum outro imposto”, reclama um restaurateur.

Sem brioches

A “guerra do pão” da Venezuela – onde o governo está fechando padarias que “desperdiçam” farinha em brownies e produtos caros – cruzou as fronteiras.

O brasileiro Antero Pereira fez manifesto em nome da Cipan – confederação que reúne empresários desse setor de todo o continente – criticando “a clara perseguição” de Nicolás Maduro à categoria, que, diz ele, “luta para manter os negócios e empregos”.

De jovem para jovem

Três alunos da Graded, Escola Americana de São Paulo, decidiram dar aulas de economia, aos sábados, para jovens de baixa renda, na área do Campo Limpo.

Assim nasceu o projeto Futuros Empreendedores, de Fernando Ochman, Nicholas Masagão e Maro Riguzzi. “Queremos um movimento capaz de interligar os jovens pela educação, resume Ochman.

Noir na tela

Cineastas negros do Brasil, da África e do Caribe promovem no Rio, em maio e junho, o Encontro do Cinema Negro.

Com apoio do MinC e filmes e debates entre cineastas e produtores dessas regiões.