Cartagena 3

Sonia Racy

11 de outubro de 2010 | 23h04

Para FHC, o equilíbrio do sistema capitalista passa necessariamente pela competitividade. “A regra é competir”, ponderou, lembrando que seu governo possibilitou a transformação do BB e da Petrobrás em empresas públicas bem posicionadas em condições de disputar mercados. “Nunca defendi a venda da Petrobrás ou do BB. E sim transformar essas estatais em empresas públicas bem gerenciadas”, enfatizou o ex-presidente.

Exemplo? Excluir a estatal do petróleo das exigências da Lei 8666 que engessa o setor público. No BB, criou-se regras para evitar mais desmandos, como o buraco de US$ 8 bilhões coberto pelo Tesouro Nacional.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: