Carne nova

Carne nova

Sonia Racy

14 de julho de 2013 | 01h10

Foto: Paulo Giandalia/Estadão

Cristiano Melles acaba de assumir o comando da Associação Nacional de Restaurantes. Com uma meta: diminuir a carga de impostos do setor. A entidade, com 306 associados (mais de 4.800 estabelecimentos), pressiona o governo federal para incluir bares, restaurantes e similares no programa de desoneração da folha salarial. “Não estamos pedindo a jabuticaba, só queremos o que os outros têm”, diz o mineiro, um dos sócios do Pobre Juan. A isenção compensaria, de alguma maneira, a queda de rentabilidade nos últimos anos, bem como o impacto da inflação. Mas os restaurantes também fariam sua parte: “Temos de aumentar nossa produtividade”. Segundo ele, de cada três restaurantes que abrem as portas, dois acabam fechando. “Há casas tradicionais passando por dificuldades.” A onda de arrastões em SP também tira o sono dos empresários. “É uma questão latente, inaceitável e que precisa ser resolvida.” Isto posto, para iniciar a gestão, sai do forno a criação de semana gastronômica, com Alex Atala.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.