Carlos Marin se apresenta no Tom Brasil

Carlos Marin se apresenta no Tom Brasil

Sonia Racy

10 Agosto 2018 | 17h39

 

CARLOS MARIN. FOTO IARA MORSELLI

Carlos Marin, vocalista do grupo Il Divo, desembarcou em São Paulo para novo show e falou à coluna do programa e de sua carreira solo. Trazido pela Poladian Produções, o cantor nasceu na Alemanha, filho de pais espanhóis. Criado e educado em Madri, ele morou algum tempo na Holanda.  Foi um claro caso de talento precoce.  Já aos 8 anos ele era admirado e lançou seu primeiro álbum, “El Pequeño Caruso”, em que interpretou clássicos como O Sole Mio e Granada”, entre outros.

O show acontece, amanhã  (11) , no Tom Brasil. Confira os melhores trechos da entrevista abaixo

Como foi se desenhando esse seu novo espetáculo “Carlos Marin In Concert”. Fale um pouco desse show baseado nos musicais da Broadway?
Esta era uma ideia de muito tempo atrás, era algo que eu queria colocar no palco e dividir com meu público. Sempre tive em mente fazer algo similar aos shows de Las Vegas com bailarinos e big band e finalmente concretizei meu sonho. Nesta performance de Las Vegas eu queria compartilhar minha jornada musical onde eu uso vários estilos musicais que eu interpretei desde quando comecei quando tinha 6 anos de idade e também estudei ópera. Compartilharei com eles duas horas nas quais onde faço uma curta jornada ao longo da minha carreira musical com canções de cantores conhecidos do passado, que admiro e que têm sua parte no que faço e o que sou hoje. Como artista convidada nesta primeira apresentação, estou trazendo a INNOCENCE, uma grande cantora espanhola / francesa, bem conhecida no Japão, México, Portugal e Espanha. Ela tem uma voz doce e poderosa. Vou fazer alguns duetos bem conhecidos com ela, e ela também nos deliciará com músicas solo nas quais ela mistura Pop com toques de opera.

Quais foram as maiores dificuldades que você passou na transição de um cantor mirim prodígio para a carreira adulta. Quais foram os incentivos que você teve dos seus pais?
Não foi realmente uma grande dificuldade, a primeira vez que pensei em ser um cantor, foi quando vi o filme Grande Caruso interpretado pelo grande tenor Mario Lanza, desde então nunca mais parei de cantar, fui para a Holanda para começar minha carreira solo com 8 anos onde gravei 2 singles e um LP eu estava indo sem parar com minha carreira solo, e ainda não parei nem mesmo quando tinha 14 anos quando a mudança da minha voz começou, então eu ganhei vários concursos e continuei com minha carreira solo quando criança. O primeiro musical que fiz quando tinha 22 anos de idade foi Les Miserable, depois West Side Story, o homem de La Mancha, Grease, a Bela e a Fera e as óperas até chegar no grupo da IL Divo eu sempre tive o apoio dos meus pais

Que projetos o grupo tem engatilhados para o próximo ano. E sua carreira solo, o que terá de novidades, depois da turnê desde show?
Sim, com o Il Divo estamos lançando no dia 10 de agosto o novo álbum chamado TIMELINES, e logo depois eu vou me apresentar com o meu Solo Show no Tom Brasil, depois disso viajo para a Austrália para apresentações promocionais divulgando o novo álbum. lançamento e, em seguida, começamos uma turnê mundial com Il Divo de setembro a 22 de dezembro. Em seguida, alguns shows solo na Espanha e o lançamento do meu novo álbum solo no início de 2019.