Carlos Lupi critica ação da PF contra Ciro Gomes

Sonia Racy

16 de dezembro de 2021 | 04h00

Carlos Lupi Foto: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

Carlos Lupi Foto: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

Carlos Lupi, presidente do PDT, criticou, em conversa com a coluna, as buscas e apreensões da PF contra os pedetistas Ciro e Cid Gomes, autorizadas pela Justiça Federal e relacionadas às obras na Arena Castelão. “Vamos sair mais fortes dessa situação”, garantiu. “Alguém que fez algo de errado ia guardar documentos por nove anos? O Ciro não era nem gestor na época.”

A polícia argumenta, na representação, haver indícios de que a propina era disfarçada de doações eleitorais para os dois e também para Lúcio Gomes, irmão de Ciro.

Meio adeus

Fernando Alfredo, presidente do PSDB paulistano, definiu o clima para Alckmin no partido. Disse que ele nem precisaria ter entregue sua carta de desfiliação, como fez ontem. “O simples ato de se filiar a outra legenda já anularia a sua inscrição no partido”.

Afirmativa

A Unesp cria oficialmente hoje a Coordenadoria de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade – que vai trabalhar no combate às desigualdades. A instituição foi a primeira universidade estadual paulista a adotar a reserva de vagas para alunos provenientes de escolas públicas, pretos, pardos e indígenas.

Cofre verde

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza lançou fundo para apoiar negócios de impacto socioambiental na Mata Atlântica. O aporte inicial, de R$ 600 mil, servirá como garantia para mecanismo de empréstimos coletivos que será lançado em 2022.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.