Camila Coutinho será duplamente musa no carnaval e lança livro em abril

Camila Coutinho será duplamente musa no carnaval e lança livro em abril

Sonia Racy

30 Janeiro 2018 | 01h16

Foto: Peter Wise

Camila Coutinho será duplamente musa nesse carnaval. Do baile da Vogue, na quinta-feira, e do Bloco da Favorita, no sábado. Além disso, a blogueira, que começou em 2006, está escrevendo um livro, que será lançado em abril. Fundadora do blog Garotas Estúpidas – um dos primeiros do Brasil – soube se adaptar ao agitado mercado das redes sociais. Conta hoje com 2,3 milhões de seguidores no seu perfil pessoal do Instagram e mais 1,2 milhões no perfil do Garotas Estúpidas. Ano passado, a moça entrou na seleta lista do BOF (Business of Fashion), que elege as 50 personalidades mais influentes da moda. E é parte do time da agência americana The Society, que conta com clientes como Kendall Jenner – irmã modelo de Kim Kardashian.

Aqui vão trechos da conversa.

Você será musa do bloco da Favorita e baile da Vogue. Está ansiosa?
Nunca vivi o carnaval tão intensamente quanto agora. Venho pensando muito no balanço da vida profissional e pessoal. Então, esse carnaval decidi: “Quero curtir, mas também trabalhar.”

Como boa pernambucana, curte os dias de folia?
Nosso carnaval é muito forte porque é democrático. Tem festa de todos os gostos e preços. Meu gosto pelo carnaval foi gradativo. Fui casada por muito tempo, comecei a namorar novinha. Depois que separei, passei a descobrir o carnaval de verdade.

Vai lançar um livro em abril. O que vai abordar? Você mesma que está escrevendo?
Estou trabalhando no livro há quase 2 anos, eu mesma estou escrevendo. É um livro muito diferente dos que foram feitos por outras blogueiras. Não é um guia de estilo, apesar de eu adorar esse formato. É sobre minha experiência e carreira.

Fundou o blog Garotas Estúpidas há 11 anos, em 2006. De lá para cá muita coisa mudou. E você, mudou também?
Nunca imaginei que eu fosse ser assunto dentro do meu próprio veículo. Quando comecei, sequer existia blog de moda. Tanto assim que iniciei o meu falando de celebridades e não de mim. Não existia ainda esse formato de falar na primeira pessoa, o formato blogueira.

Hoje existem as ‘influenciadoras’, que usam as redes sociais. Acha que o formato blog perdeu força?
Não, o blog é a raiz de tudo. A audiência hoje em dia, é lógico, está pulverizada nas redes, por uma mudança de comportamento. Mas o blog continua com função muito forte. Acredito que é o tipo de conteúdo que tem que ser adaptado, da mesma maneira que as revistas também estão se adaptando.

Assinou contrato com a agência americana The Society, conhecida por agenciar modelos como Kendall Jenner. Está focando em carreira internacional?
Meu mercado principal é o Brasil. Mas, quando comecei a cobrir Fashion Week internacional, que coincidiu com essa mudança do blog para o Instagram, percebi o quanto nós brasileiras estávamos em desvantagem por causa da língua. O português é mais restrito. No Instagram, o que vale é a imagem. Marcas de fora começaram a me procurar e aí, foi tudo muito natural. /SOFIA PATSCH