Câmara quer “cota” de 30% para livros nacionais em vitrines de livrarias

Sonia Racy

01 Julho 2016 | 11h53

 Avança na Câmara um projeto que propõe uma “cota” mínima de 30% para a exposição de livros nacionais nas vitrines das livrarias. A ideia, do deputado Vital do Rego, já passou na Comissão de Cultura e, anteontem, na CCJ da Casa.
.
Em princípio, o PL 1942 propõe mínimo de 30% dos autores brasileiros, em vitrines internas e externas. Uma norma anterior estabelecia o limite em 10% nas livrarias.
Agora modernizada, a regra propõe que o limite seja obedecido também nos postos de venda, feiras, bienais e até nos sites de internet.
.
O deputado, do PMDB da Paraíba, justifica: “Assim como já existe a chamada ‘cota de tela’ para as produções cinematográficas brasileiras, propõe-se que se estabeleça mecanismo similar para os livros”.