Câmara espera aprovar sistema dos créditos de carbono até junho

Direto da Fonte

08 de fevereiro de 2022 | 04h50

Fabio Feldman. Foto: Juan Guerra

A criação de um Sistema Nacional de Registro – para a movimentação futura dos créditos de carbono, dentro e fora do País – deve ser um dos temas de peso neste primeiro semestre, na Câmara. Seu autor, Marcelo Ramos (PL-AM), acha que dá para aprová-la até junho.

Foco no carbono

“Eu defendia a aprovação disso para antes da COP-26 em Glasgow”, conta à coluna o ambientalista Fabio Feldmann. “Afinal, esse sistema terá de dialogar com outras normas equivalentes no sistema internacional”, adverte, “e é preciso definir como montar a arquitetura de toda a operação”.

Carbono 2

O formato do sistema, definido no PL 528/21, determina que a missão de desenvolvê-lo, num prazo de cinco anos, caberá ao Ministério de Economia. Detalhe: essa tarefa foi definida na Política Nacional de Mudança do Clima em… 2009.

Paz na aldeia

A decisão da Executiva nacional do PSDB, ontem, de prorrogar por mais um ano o mandato de seus membros, do presidente Bruno Araújo e das executivas estaduais tranquiliza as lideranças e permite a João Doria concentrar o foco, de novo, nas tarefas da campanha presidencial. Araújo é o coordenador da campanha do governador paulista ao Palácio do Planalto.

Até a seção tucana gaúcha, de Eduardo Leite, assinou embaixo e não exigiu eleições. Da mesma forma, o grupo de Aécio Neves continuará à frente do partido em Minas. A novidade é que o acordo, Ao fim de muitas reuniões, dá liberdade às executivas estaduais para intervir nas municipais.

MODERNISMO

Sérgio Sá Leitão, secretário da Cultura, faz hoje, na Pinacoteca de São Paulo, balanço geral dos eventos – iniciados em julho passado –e que vão até dezembro – da chamada Agenda Tarsila, que reúne toda a comemoração dos 100 anos da Semana de Arte Moderna.

PASSEIO GÓTICO

O historiador Roney Cytrynowicz quer incluir o Cemitério Israelita da Vila Mariana no hall dos cemitérios famosos, que entram até nos roteiros turísticos. Como o Père-Lachaise e o da Recoleta, em Paris e Buenos Aires, respectivamente.

Para isso, ele acaba de lançar o Guia de Visitação do Cemitério Israelita da Vila Mariana, com cinco roteiros cheios de histórias mais texto sobre a imigração judaica do início do
século 20.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.