Camaleão

Sonia Racy

01 de fevereiro de 2014 | 01h01

A abertura da exposição de David Bowie, anteontem, lotou o MIS, em São Paulo. EMarcelo Araujo, secretário da Cultura, deu exemplo: esperou, pacientemente, sua vez na enorme fila.

A mostra – que inclui experiência sonora com fone portátil – levou a maioria dos visitantes a ensaiar passinhos de dança com os sucessos do artista.

Camaleão 2

Já os adictos do Instagram não gostaram muito. Diferentemente da mostra Stanley Kubrick, cujas fotos se espalharam pelas redes sociais, não é permitido fotografar a exposição.

Segundo os funcionários do MIS, são normas do Victoria and Albert Museum, de onde os itens foram importados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.