Café com leite

admin

28 de janeiro de 2009 | 06h00

Uma das razões para a Cemig não ter insistido na compra da parte do Grupo Votorantim no controle da CPFL é política. Foram avisados de que a presença da estatal mineira não é bem-vinda em São Paulo.

A paulista Camargo Correa está acertando os últimos detalhes para finalizar a aquisição, por algo em torno de R$ 2 bilhões.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.