Caderninho

Redação

23 de setembro de 2008 | 07h56

Depois de três anos tamborilando o computador, Erasmo Carlos, finalmente, entregou à Editora Objetiva o texto final de sua autobiografia. Das 600 páginas redigidas, revelando bastidores da MPB, dedicou um bloco inteiro a Roberto Carlos.

Terá mais sorte que Paulo Cesar Araújo?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.