Cadê a PF?

Sonia Racy

19 de janeiro de 2014 | 01h06

O aumento no número de pequenos shoppings/galerias na Avenida Paulista, em 2013, está preocupando lojistas já estabelecidos na região. Motivo? A multiplicação de estandes que vendem DVDs e CDs piratas à luz do dia nesses novos centros de compras.

Outro problema é a comercialização de roupas e itens de beleza contrabandeados – a preços muito abaixo dos de mercado. “E os atendentes nem falam português”, reclama o gerente de uma antiga loja da avenida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.