Caça e caçador

Sonia Racy

03 de fevereiro de 2012 | 23h07

A compra de caças pelo Brasil – prometida para este semestre – despertou a diplomacia do “tudo ou nada”. Em Davos, Carl Bildt, colega sueco de Antonio Patriota, abriu o coração.

Declarou-se chateado porque o ministro brasileiro ainda não visitou… a fábrica da Gripen.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: