Cabo de guerra

Sonia Racy

21 de fevereiro de 2011 | 23h09

A “doação” do Fundo Garantidor de Crédito, para tampar o buraco do Panamericano, pode não passar em brancas nuvens. Os bancos minoritários estão pressionando Marcelo Giufrida para que a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais questione o FGC.

Não entendem porque o fundo pertencente a todos os bancos privados, e não só aos grandes, liberou as garantias de Silvio Santos. E assim, permitiu que o empresário e agora ex-banqueiro saísse sem ônus desta história. Querem saber também se o fundo vai processar SS. Indagado ontem, Giufrida afirmou que não entrará com qualquer ação contra o FGC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.