Bye bye, 2014

Sonia Racy

20 Dezembro 2014 | 01h04

Suspense, ontem, na Arena Fonte Nova, em Salvador, durante reunião anual da Odebrecht com mais de 800 pessoas. Os presentes queriam saber se Marcelo Odebrechtiria falar algo sobre a operação Lava Jato.

No meio de seu discurso, o diretor-presidente da companhia abordou o tema: “A empresa e seus integrantes estarão sempre à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos que se façam necessários”.

Nenhum diretor da Odebrecht está preso.

Bye bye 2

Odebrecht também deixou claro que o futuro da empresa está na diversificação de seus 15 negócios. Explicou que, hoje, apenas 0,9% do faturamento do grupo vem dos contratos da construtora (backlog) com o governo federal – incluindo, aí, a Petrobrás.

E que as operações no exterior respondem por 70% da receita da construtora.

Bye bye 3

Mas não havia otimismo no ar. Marcelo não se furtou a advertir que 2015 será um ano difícil, devido ao cenário de baixo crescimento das economias brasileira e mundial.

Em tempo: diferentemente das reuniões anteriores, a deste ano foi apenas de trabalho. Não houve festa de encerramento.