Briga de tarifas EUA-China não preocupa, diz Ometto

Briga de tarifas EUA-China não preocupa, diz Ometto

Sonia Racy

18 de maio de 2019 | 00h40

RUBENS OMETTO. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO
RUBENS OMETTO, DA COSAN. FOTO:
FELIPE RAU/ESTADÃO

Não está entre as preocupações de Rubens Ometto Silveira Mello, da Cosan/Raízen, a guerra entre EUA e China – que culminou, esta semana, em taxações de produtos por ambos os países.

“Os impostos americanos sobre produtos chineses deixam mais competitivo o preço dos brasileiros no agronegócio nacional. Os EUA são grandes exportadores de grãos para China. Com essa medida, o preço dos produtos cai na bolsa, mas aumenta o ágio para entrega física. O Brasil leva uma grande vantagem nisso”, ponderou, em rápida conversa com a coluna, em Nova York,

E a reação da China impacta? “Não acredito. Mas o Brasil não pode se entusiasmar com isso e querer também brigar com o chinês, né?”

Só olhando 2 

Binho Ometto, que já ganhou o Person of the Year da Câmara Brasil-EUA, foi dos poucos empresários a prestigiar o evento este ano. Já ir para Dallas, participar do almoço promovido em torno de Bolsonaro, ficou complicado. “Tenho reunião importante na Holanda”, explicou.

O presidente do conselho de administração da Cosan está entre inúmeros integrantes da iniciativa privada brasileira convocados por Alexandre Bettamio, presidente do conselho da Câmara, que não encontraram meios de viajar para o Texas.

Pelo que se apurou, voaram para Dallas Luiz Trabuco e Octavio de Lazari, do Bradesco, José Berenguer, do JP Morgan, representantes da BRF e da Marfrig, e um diretor da General Atlantic. E só.

Sem fora?

Depois de ter pedido “Fora Color”, “Fora FHC” e “Fora Temer”, a UNE está indecisa sobre o “Fora Bolsonaro”. “Está em avaliação”, disse Marianna Dias (PC do B), presidente da entidade.

Patinetes

Procon e empresas de patinetes elétricos chegaram a um acordo em SP. Em 10 dias estas apresentam informação aos usuários sobre os riscos de usá-los.

A partir daí, o Procon poderá começar a fiscalizar… e a multar.

Back to Babenco 

A HB Filmes, que cuida da obra de Hector Babenco, apresenta em Cannes seu último longa, Meu Amigo Hindu, neste fim de semana. Com exibição já acertada também para compradores nos EUA.

E Barbara Paz prevê para o segundo semestre a estreia do documentário “Tell Me When I Die”, sobre o cineasta.

Deles pra elas 

A exposição Contra-Ataque! As Mulheres do Futebol – que abre dia 27 no Museu do Futebol – tem uma curiosidade. Vai exibir o uniforme de 1988, da primeira seleção feminina do País, emprestado por Marcia Honório.

O modelo usado pela seleção masculina foi dado de improviso à primeira equipe feminina. Era apenas uma peça e as jogadoras tiveram que fazer ajustes nos calções para adequar aos seus corpos. As chuteiras também foram as masculinas.

Leia mais notas da coluna:
+ MMA e CGU encontram irregularidades no Fundo Amazônia 
+ Brasil e Argentina devem fechar acordo com União Europeia em 30 dias

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.