Brasil S.A.

Sonia Racy

02 de maio de 2014 | 01h06

Antes de embarcar ontem pela manhã, em Congonhas, para o Fórum do Lide em Comandatuba – onde Eduardo Campos e Aécio falam hoje em seminário –, Jorge Gerdau foi atropelado por perguntas dos convidados do evento sobre Pasadena. Afinal, a estatal errou ao comprar a empresa?

Recém-saído do conselho da Petrobrás, Gerdau tentou se desvencilhar da questão. “Na época, parecia um bom negócio. Difícil julgar aos olhos de hoje.”

Indagado sobre em quem votará para presidente, saiu-se com: “Meu partido é o Brasil S.A.”

Brasil 2

Um dos empresários de peso presentes se dizia disposto a ajudar o próximo governo – independentemente de quem vencer a eleição. “Se for escolher por mérito, não ajudo ninguém.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: