Bombando?

Sonia Racy

09 de junho de 2012 | 01h06

Enquanto o México enxerga no etanol brasileiro de cana-de-açúcar uma solução energética limpa (senadores estiveram por aqui em maio para ver de perto nosso sistema produtivo), o clima anda quentíssimo em Brasília.

É que o País bate recorde atrás de recorde na importação de etanol de milho dos Estados Unidos. E vê sua produção cair a cada ano.

Fonte da coluna na Secretaria de Comércio Exterior admite que já passou da hora de o governo rever a política para o álcool etílico. E teme que o assunto se torne “uma vergonha nacional” durante a Rio+20.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.