Bomba relógio

Sonia Racy

27 de dezembro de 2013 | 01h13

Há quem aposte em novas emoções sobre a máfia do ISS logo no começo do ano.

Desta vez, envolvendo empresas de segurança privada. Bem como vereadores da base aliada de Haddad.

Bomba 2

E mais: o Ministério Público negocia depoimento de auditora fiscal que comprometeria um ex-secretário de Kassab.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: