Bolsonaro cancela ida à premiação do Person of the Year em NY

Sonia Racy

03 de maio de 2019 | 19h38

Person of the Year 1

A pelo menos um interlocutor, Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 3, que não vai mais à edição de 2019 da premiação Person of the Year. Que bate recordes de inscritos e de empresas apoiadoras. São 1.100 pessoas confirmadas e 88 empresas. O presidente seria homenageado no evento.

Person of the Year 2

A edição deste ano teria até novidade. Pela primeira vez, seriam entregues prêmios para empresas.

As finalistas do evento: Prêmio de Responsabilidade Social, Renovatio/VerBem, Instituto Brasil Solidário, Amigos da Poli e Aliança Empreende-dora. Prêmio de Inovação Digital: Neoway, Loggi, iFood e Gympass.

Person of the Year 3

O local da premiação foi definido na semana passada, depois que duas instituições de Nova York – o Museu Nacional de História Natural, no Central Park, e o Cipriani Hall, em Wall Street – se recusarem a sediar homenagem ao presidente brasileiro. A Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, responsável pela premiação, optou finalmente pelo o hotel Marriott de Downtown Manhattan.

O Museu Nacional deu para trás após sofrer pressão da comunidade ambiental e do prefeito da cidade, Bill de Blasio. Ele tem dificultado a realização da festa, valendo-se do argumento de que não seria possível garantir a segurança do evento, visto que muitos movimentos sociais se articulam contra sua realização.

A premiação é concedida há 49 anos e tem objetivo de reconhecer sempre dois líderes, um brasileiro e um americano, que trabalham pela aproximação e relação entre os dois países.

A Câmara de Comércio, conforme adiantado pelo blog da coluna, escolheu que o par de Bolsonaro no evento será Mike Pompeo, secretário de Estado de Donald Trump.

Leia mais notas da coluna:
+ País não precisa de ‘novas áreas’ para aumentar produção agrícola, diz Salles
+ Especialistas questionam análise de ministro sobre creches

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.