Bolsa-todo mundo

Redação

03 de maio de 2009 | 06h00

O Bolsa-Família engordou. Com a mudança do patamar mínimo de renda para recebê-la, de R$ 124 para R$ 137, o universo dos beneficiados passa de 11,1 milhões para cerca de 12,5 milhões de famílias.

Como o governo calcula quatro pessoas por família, o carro-chefe de Lula está chegando, segundo os técnicos, aos 50 milhões de brasileiros – mais de um quarto do País.

Veja também:
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.