Bolão da saúde

Sonia Racy

17 de junho de 2016 | 01h33

Ricardo Barros negocia hoje em Montevidéu, com outros sete ministros da Saúde do Mercosul, a compra conjunta de três medicamentos inovadores para hepatite C cujo uso aumenta em 90% as chances de cura. São o sofosbuvir, o daclastavir e o simeprevir.

A expectativa é reduzir de 10% até 20% o preço final – o que pode vir a representar R$ 200 milhões, se o negócio repetir as dimensões de outro de 2015, em que o Brasil investiu R$ 1 bilhão.

Na agenda dos oito ministros consta, ainda, início de uma negociação semelhante para compra de medicamentos oncológicos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: