Bola no pé

Sonia Racy

19 de outubro de 2013 | 01h01

Numa demonstração de empenho para solucionar a briga com a direção do Palmeiras – em relação à Arena Palestra –, a WTorre entregou a Paulo Nobre, esta semana, projeto montado por consultoria internacional.

Para turbinar as receitas do clube com o porcentual recebido sobre as vendas de cadeiras e também com o programa de sócio-torcedor. Com essas duas fontes de renda, o clube registraria faturamento adicional de R$ 1 bilhão durante o período de concessão do estádio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: