Boi na linha

Sonia Racy

03 de abril de 2014 | 01h12

Nem só de temor em relação à construção dos estádios vive a Fifa. Quem quiser ver Jérôme Valcke (ainda mais) irritado com o Brasil pronuncie a sigla 4G em sua orelha. A questão vem sendo tratada como “problema sensível” na sede da entidade, em Zurique.

O cartola da Fifa não engoliu até agora o fato de a tecnologia nas arenas da Copa não ser compatível com smartphones comprados nos EUA e em alguns países da Europa.

Boi na linha 2

A Fifa teme também o fato de a tecnologia 4G disponível nos estádios apresentar problemas em ambientes indoor – como salas de imprensa, camarotes e restaurantes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.