Boca de urna

Sonia Racy

13 Setembro 2013 | 01h08

Com a proximidade das eleições de 2014, magistrados estão de olho no julgamento de ação, no TSE, que altera a composição da Justiça Eleitoral. O assunto, também em pauta em uma PEC no Congresso, incendiou a categoria.

De um lado, juízes estaduais querem barrar as mudanças – que dão menos espaço a eles. De outro, os federais ganham mais poder.

Boca de urna 2

Entidades que representam a magistratura estadual já se posicionaram contra o texto e estão pressionando Renan Calheiros a retirá-lo de pauta.

O juiz Jayme Martins de Oliveira Neto, presidente do Instituto Paulista de Magistrados, foi a Brasília no início da semana para pedir a Michel Temer que interceda.

Boca de urna 3

O colégio de presidentes de TREs se reuniu duas vezes nos últimos 15 dias para discutir o tema. Embora Cármen Lúcia não integre formalmente o grupo, o TSE, comandado por ela, também sofreria modificações.

A assessoria do tribunal informou que a ministra companha os debates. E que, sempre que convidada, comparece a reuniões sobre o tema.