Blocos de carnaval criticam e enaltecem a direita

Blocos de carnaval criticam e enaltecem a direita

Sonia Racy

10 Janeiro 2018 | 00h20

Depois de ter sido homenageado por um bloco em Olinda, no ano passado, Jair Bolsonaro é alvo de críticas de uma marchinha de carnaval do bloco mineiro Orquestra Royal.

Entre outras, a letra afirma que “tem que ter QI de mico / pra ficar lambendo bota de milico (…) Memória de tanajura pra dizer que nunca houve ditadura”.

Outro bloco de carnaval também tem causado polêmica na internet. Intitulado de Porão do DOPS, é capitaneado pelo grupo Direita São Paulo, e convida todos os “anticomunistas” para o primeiro evento, sábado, na Agua branca.

Na descrição, afirmam que terá “cerveja, carne e opressão”.

Leia outras notas na coluna:

+ Falta de segurança em presídio pesou em decisão de Cármen Lúcia

+ Fachin mantém exigência de testes para juiz portar arma