BID em SP pode ajudar nas licitações de julho do Metrô

Sonia Racy

30 Maio 2017 | 11h15

A abertura, nesta segunda-feira, de um escritório do BID em São Paulo – o primeiro do banco, em todo o mundo, em uma cidade que não seja capital de país – deixa o governo paulista animado quanto a bons resultados na licitação, para o capital privado, de novas linhas do Metrô, marcada para julho.

No evento de inauguração, ontem, – a sede paulistana do banco será na região da Paulista ­–, Luís Alberto Moreno, seu presidente, assinalou que chega a R$ 12 bilhões o total de empréstimos ao Estado, desde 2010. O governo Alckmin destinou esses recursos a projetos como a Linha 5 do Metrô, o Rodoanel e o programa de despoluição do Tietê.

O banco tem no país uma linha de empréstimos ao setor privado que já passa dos US$ 3 bilhões, através da CII, Corporação Interamericana de Investimentos.