Biblioteca São Paulo prova que a leitura não caiu em desuso