Beleza é fundamental

Sonia Racy

26 de dezembro de 2011 | 23h08

Dilma reuniu alguns de seus ministros, semana passada. Na pauta, estímulo à economia, com consequente possibilidade de desoneração de impostos. Nelson Barbosa, secretário da Fazenda, deixou claro: para não afetar o equilíbrio fiscal, a diminuição em um setor terá de ser compensada. E sugeriu promover aumento de imposto no setor de cosméticos, que vai mais do que bem, obrigado.

Ao que Gleisi Hoffmann reagiu: “Por que logo o de cosméticos?”. Sua indignação foi secundada por Ideli Salvatti.

Por fim, a presidente concordou com ambas, e a proposta foi arquivada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.