BC e Febraban agem contra a crise do coronavirus

Sonia Racy

16 de março de 2020 | 09h25

Depois de o FED anunciar no domingo a redução da taxa de juros americana para praticamente zero, o  Banco Central vai também anunciar medidas de combate aos efeitos da crise do corona vírus antes da abertura das bolsas nesta segunda-feira. Logo depois, será a vez da Febraban entrar oficialmente no combate à crise. Entretanto, cada banco terá liberdade, individualmente, para montar seu próprio pacote de produtos e serviços que irá colocar à disposição.

Bancos, privados e públicos, segundo conversas mantidas durante fim de semana lideradas, se dispõem a montar pacotes para seus clientes por prazo de 60 dias. Entretanto, as negociações serão quase que individuais: isto é, o problema será analisado caso a caso e se for possível, por setor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.