Band comemora boa fase

Sonia Racy

30 de junho de 2019 | 00h45

 

Band no futuro

Sai, esta semana, o balanço de 2018 do Grupo Bandeirantes – que desde 2016 se tornou uma sociedade anônima. João Saad disse à coluna estar satisfeito com a evolução das contas que foram auditadas pela Ernst & Young.
Em 2018, o lucro operacional líquido foi bem maior que em 2017, contabiliza o presidente do grupo. Para tanto, a emissora, segundo Saad, cortou gastos, vendeu ativos e lançou programas novos. Tudo para “enfrentar a crise do setor de comunicações ”.

Olho nela

Luiza Brunet, depois de movimentar o Senado na quinta-feira passada – quando participou de simpósio internacional sobre a importância da mulher no parlamento democrático – deixou, assim, sem resposta contundente, pergunta feita repetidamente por congressistas: seria ela uma eventual candidata em 2022?

A ex-modelo disse que seu foco agora é o… ativismo.

Maia e as ruas

Nas manifestações de rua de hoje, previstas para mais de 200 cidades, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, “será poupado”, mas depois delas “será cobrado”, resume Adelaide Oliveira, do movimento Vem Pra Rua.

Poupado, afirmou a ativista, porque tem “um papel importante na aprovação da reforma da Previdência no Congresso”. E cobrado porque ele “tem metas a cumprir” em seu trabalho.

Entre elas, garantir uma economia em torno de R$ 1 trilhão e a aprovação do texto o mais rápido possível.

Tendências: