Ballet Brazuca

Ballet Brazuca

Sonia Racy

01 Setembro 2013 | 01h06

Foto: Denise Andrade/Estadão

Andreza Randisek é brasileira, mas já se considera quase chilena. Primeira bailarina e nomeada este ano estrela do Ballet de Santiago do Chile, a moça foi descoberta e convidada, há 16 anos, quando dançava no Brasil, para integrar o corpo de baile de uma das melhores companhias clássicas da América Latina. A rotina de Andreza, claro, não é fácil. A bailarina chega a ter ensaios diários de 8 horas para realizar montagens clássicas, como o Lago dos Cisnes e Carmen, esta atualmente em cartaz. Sobre o cotidiano dos bailarinos, ela até concorda com a maneira como retratado no longaCisne Negro, estrelado por Natalie Portman: “Lógico que está um pouco fantasiado, porque é um filme, mas a busca pela perfeição do bailarino e a sensação de se levar ao limite é bem real”, conta. Sobre a vida em Santiago, não pensa em voltar: “Adoro viver aqui, é mais tranquilo e mais seguro que no Brasil”, constata.