Balé em alta

Sonia Racy

29 de dezembro de 2015 | 01h15

O balé municipal ganha mais espaço em 2016. Nabil Bonduki, secretário de Cultura, conta que além de ampliar o número de temporadas no Municipal – passarão de duas para quatro –, o corpo de bailarinos entrou no regime da CLT. 

O pessoal da orquestra e do coro passou a trabalhar, nos últimos anos, com carteira assinada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: