Back to the future

Sonia Racy

06 de fevereiro de 2012 | 23h11

O governo Dilma conseguiu o que queria: o aeroporto de Guarulhos continua… estatal. O consórcio vencedor do leilão é controlado pela Invepar – que, por sua vez, é controlada pelos fundos de pensão pertencente a… estatais.

E quando a Infraero entrar no consórcio para controlar 49% do negócio – como está previsto no edital –, será só alegria. Ou alguém imagina dirigentes de fundos de pensão e Infraero se unindo para a necessária reconfiguração da autarquia, incluindo demissão de funcionários públicos?

Há que se lembrar: na privatização da Vale, algo parecido ocorreu. Entretanto, acordo de acionistas dava a CSN e Bradespar o mando efetivo da ex-estatal.

Future 2

A Invepar pagará R$ 900 milhões por ano pela outorga. Hoje, a renda anual do aeroporto paulista bate na casa de R$ 1,1 bilhão. É torcer para que não seja o contribuinte a pagar pelo ágio de 373%.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: