Aviso aos navegantes

Sonia Racy

26 de julho de 2013 | 01h06

Nem mesmo quem está internado nos melhores hospitais do País escapa de golpes. O mais novo funciona assim: acompanhantes de pacientes submetidos a cirurgias recebem telefonemas de pessoas que se identificam como da equipe médica ou do corpo de funcionários.

Pedem depósitos imediatos – alegando urgência para a realização de exames e compra de medicamentos de alta complexidade, entre outros motivos. Em pelo menos dois casos, a solicitação foi atendida…

Aviso 2

O alcance da ação dos golpistas fez com que o Einstein, no dia 16 de julho, encaminhasse e-mail de alerta aos médicos. A orientação: se alguém receber ligação desse tipo, “que entre em contato imediatamente com você (o próprio médico) ou ligue para a Central de Segurança do Hospital.”

Aviso 3

Já o Sírio-Libanês se adiantou. Na hora da internação, o paciente recebe um informe esclarecendo que o hospital não faz qualquer tipo de cobrança por telefone.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.