Ativistas comemoram decisão da UE de desestimular biodiesel de óleo de palma

Sonia Racy

16 de junho de 2019 | 00h55

Papel ambiental

A decisão da União Europeia de desestimular o biodiesel de óleo de palma devido ao desmatamento causado por esse cultivo levou ativistas como Alfred Brownell – que ganhou o Goldman Environmental Prize de 2019, o “Nobel” do meio ambiente, a comemorar.

Papel 2

O liberiano liderou campanha para que a família indonésia Widjaja, acionista majoritária da Asia Pulp, dona da Paper Excellence, não desmatasse florestas da Libéria para o plantio de palma. O preço que pagou por isso foi ter de abandonar o país após sofrer ameaças e ter seu escritório invadido.

Os Widjaja são acusados de desmatar cerca de 1 milhão de hectares na Indonésia.

Papel 3

A família entrou no Brasil ao comprar a brasileira Eldorado. A aquisição ainda está pendente na Justiça por causa de briga com os irmãos Batista, ex-donos da empresa de papel e celulose.

Aprendendo

Depois de o bairro Jardim Zaira, em Mauá, ter sido palco de deslizamentos de terra em março – em que morreram quatro pessoas –, cinco alunos e uma professora de uma escola da região vão debater prevenção de desastres em… Hokkaido, no Japão.

Aprendendo 2

Os alunos da Escola Estadual Olavo Hansen se juntarão a estudantes de cerca de 50 outros países. A iniciativa faz parte do projeto internacional Cuidando de Onde Vivemos – Preservar é Possível.

Leia mais notas da coluna:
+ Tasso relata, na CCJ do Senado, projeto que pode facilitar reforma da Previdência
+ ‘A Suíça não é mais cara do que outros países’, diz cônsul

Tendências:

  • Antonia Fontenelle fala sobre áudio em que critica Otaviano Costa e Flávia Alessandra
  • Atores de 'Liga da Justiça' pedem lançamento de Snyder Cut, versão original do filme
  • Nazismo no Brasil: País tem mais de 300 células que seguem a ideologia