Associação de pais do Colégio Santa Cruz lamenta adesão à paralisação

Associação de pais do Colégio Santa Cruz lamenta adesão à paralisação

Sonia Racy

15 de maio de 2019 | 19h34

ATO CONTRA CORTES. FOTO: ISABELA PALHARES/ESTADÃO

ATO CONTRA CORTES. FOTO: ISABELA PALHARES/ESTADÃO

A Associação de Pais e Mestres do Colégio Santa Cruz lamentou, à direção da escola, que seus professores tenham aderido aos protestos contra os cortes na educação. A opinião divulgada nesta quarta-feira, 15, em carta aberta.

No documento, a entidade se queixou de que os professores “tenham decidido se manifestar por meio de uma paralisação, cerceando o direito de milhares de alunos do Colégio (…) e causando transtornos aos alunos e seus familiares”. Ainda de acordo com o texto, a opção dos professores foi tomada “sem que tenha havido diálogo com a comunidade”.

Docentes do colégio Santa Cruz aderiram – ao lado de profissionais de outras escolas particulares tradicionais, como Vera Cruz, Gracinha e Oswald de Andrade – à paralisação convocada por todo País.

Para a associação, a escola deve informar à comunidade “seu protocolo de atuação em situações de paralisação” e “incluir as ponderações de todos envolvidos também nas decisões práticas, como reposição das aulas”.

Leia mais notas da coluna:
+ Doria e Meirelles foram sucesso de almoço do Bank of America em NY
+ Historiador vê o Brasil ‘se distanciando de ser um país viável’