Associação de diplomatas reage à possível nomeação de Eduardo Bolsonaro

Sonia Racy

12 de julho de 2019 | 19h55

EDUARDO BOLSONARO. FOTO: DARIO OLIVEIRA

EDUARDO BOLSONARO. FOTO: DARIO OLIVEIRA

A Associação dos Diplomatas Brasileiros reagiu, no início da noite desta sexta-feira, à possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro nomear um de seus filhos, Eduardo, para ocupar a Embaixada do Brasil em Washington.

Sem mencionar o episódio nem citar nomes, a nota da ADB afirma: “Embora ciente das prerrogativas presidenciais na nomeação de seus representantes diplomáticos, a ADB recorda que os quadros do Itamaraty contam com profissionais de excelência, altamente qualificados para assumir quaisquer embaixadas no exterior”.

O presidente afirmou que poderia nomear seu filho apenas um dia após Eduardo, que é deputado federal, completar idade mínima necessária para assumir o posto, 35 anos.

Ao justificar sua indicação, Bolsonaro disse que o filho fala inglês e tem boa relação com o presidente dos EUA, Donald Trump. Eduardo é também presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara desde fevereiro.

Leia a íntegra:

“Nota Pública

A Associação dos Diplomatas Brasileiros (ADB) recorda que, atualmente, mais de 1.500 diplomatas representam o País e defendem os interesses nacionais nas embaixadas, consulados e delegações junto a organismos internacionais, além de trabalharem em diversos órgãos do governo federal — inclusive na Presidência da República -, nos quais se encontram, hoje, mais de sessenta diplomatas cedidos.

Os diplomatas atuam em questões fundamentais nas áreas cultural, ambiental, econômica, comercial, proteção e defesa dos direitos humanos, cooperação, paz e segurança internacionais, dentre outras.

Iniciamos a carreira com uma formação ampla e consistente, por meio de um dos concursos mais rigorosos da administração pública, proporcional às exigências da atuação que precisamos ter dentro e fora do País.

Embora ciente das prerrogativas presidenciais na nomeação de seus representantes diplomáticos, a ADB recorda que os quadros do Itamaraty contam com profissionais de excelência, altamente qualificados para assumir quaisquer embaixadas no exterior.

Há mais de 100 anos os diplomatas brasileiros têm a construção da imagem e do desenvolvimento do País como seu objetivo maior, pelo qual norteiam, todos os dias, o seu desempenho. Esse é o papel para o qual foram e continuam sendo diligentemente treinados e preparados.

Associação dos Diplomatas do Brasil”

Leia mais notas da coluna:
+ PSDB de São Bernardo pede formalmente saída de Aécio do partido
+ PEC de reforma tributária ganha protagonismo depois do avanço da Previdência

Tendências: