Aspen, sucursal brasileira do frio

Aspen, sucursal brasileira do frio

Redação

23 Fevereiro 2010 | 09h26

Da mesma maneira que Trancoso se transformou em objeto de desejo dos paulistas durante o verão, Aspen está se consolidando como centro de férias de inverno para esses mesmos brasileiros.

É do Brasil que sai, para o centro de esqui do Colorado, o maior contingente de turistas estrangeiros depois do da Austrália. E se brasileiros não superam australianos em número, ganham de longe no gasto per capita.

A ponto de se comentar, nas lojas de Aspen, que foram os brasileiros que salvaram a economia do complexo Aspen-Snowmass depois da derrocada de 2009. Só Eduardo Gaz, da Ski Brasil, colocou 600 brasileiros na cidade, de 6 mil habitantes.

Espalhados por hotéis top de linha, como o cobiçado Little Nell, estavam na cidade, durante o carnaval, empresários como José Roberto Ermírio de Moraes, da Votorantim – que acabou perdendo algumas horas por dia na negociação de compra de ações da Cimpor -, acompanhado da sua mulher, Gisela. E também Bianca e Ricardo Ermírio de Moraes. Rose e Alfredo Setubal, mais Patricia e Ricardo Vilella Marino, leia-se Itaú/Unibanco, circularam pelas montanhas e restaurantes. Andrea e José Olympio Pereira, do Credit Suisse, preferiram Snowmass, bem como Ana, de David Feffer, da Suzano.

Amalia Spinardi e Roberto Thompson, responsável pelos negócios pessoais de Marcel Telles, Jorge Paulo Lemann e Beto Sicupira, escolheram o novíssimo Residencial Little Nell – o que também fizeram Angela e Fábio Auriemo, da JHSF. Nazaré e Oskar Metsavaht, da Osklen, optaram por alugar um apartamento durante o mês, a exemplo de Ana Maria e Paulo Velloso. E José Bezerra de Menezes, do BicBanco, ficou em Highlands, montanha preferida dos locais. Estes, por sinal, estão sendo “expulsos” da cidade, graças ao aumento dos impostos residenciais.

Um ponto em comum entre as duas cidades: elas atraíram, há 30 anos, um mesmo tipo de sonhadores – a contracultura formada por gente em busca da natureza perdida. Trancoso, pelas belezas naturais, e Aspen como abrigo para artistas e músicos de todo tipo.

A cidade baiana foi, há alguns anos, descoberta pelos milionários paulistas; Aspen, pelos milionários americanos. Hoje, ambas veem seus imóveis baterem recordes de valorização.

Consequência: em Aspen, os imigrantes estão se mudando para bem mais longe, para pagar menos impostos. Em Trancoso, pescadores estão ficando ricos vendendo terras e casas. E não têm mais onde morar.


Solteira, Daniella Cicarelli foi flagrada tentando escolher seus esquis em Aspen, semana passada. Na dúvida, optou mesmo por um snowboard. No qual se deu muito bem.