Às vésperas de tragédia, inspeção detectou falhas em Brumadinho

Às vésperas de tragédia, inspeção detectou falhas em Brumadinho

Sonia Racy

27 de março de 2019 | 00h55

BARRAGEM DE BRUMADINHO. FOTO: WASHINGTON ALVES/REUTERS

BARRAGEM DE BRUMADINHO. FOTO: WASHINGTON ALVES/REUTERS

Dois dias antes do rompimento da barragem de Brumadinho, em janeiro, uma inspeção de segurança regular da empresa TÜV SÜD detectou que a estrutura apresentava “surgência d’água”, “erosões” e “alteração significativa da vazão e saída” em sua drenagem interna.

A coluna teve acesso ao documento, datado do dia 23 daquele mês. Ele contém recomendações de auditoria anterior que ainda não tinham sido atendidas. Outra inspeção, de 20 de julho de 2018, também constatou falhas e citou providências que não haviam sido tomadas desde checagem ainda mais antiga.

Alerta

Procurada, a Vale disse que os itens identificados em janeiro “são de manutenção rotineira” e que a inspeção encontrou estruturas civis “bem mantidas”. “Das 14 recomendações técnicas, sete foram plenamente atendidas, duas parcialmente atendidas, duas foram reavaliadas, uma readequada e uma reprogramada”, informou.

Mudou pouco

Em meio à polêmica sobre dispensa de vistos para turistas dos EUA, Japão, Canadá e Austrália, que o Senado tentou reverter ontem, vale lembrar: os cidadãos desses países já tinham, há um ano, o direito de pedir o visto online.

Ou seja, não precisavam ir a nenhum consulado. O governo só os poupou de preencher um formulário na internet e esperar cinco dias úteis.

Não muda

Quem ainda espera que os EUA também dispensem brasileiros do visto pode desistir. Para que o País tivesse esse direito, a taxa de brasileiros que fica nos EUA além do limite autorizado tinha que estar em torno de 0,5% do total. Hoje está em 1,87%, segundo o governo americano. São 33.759 brasileiros.

Segurança

A audiência de hoje com Sergio Moro, na CCJ do Senado, não deve se limitar apenas ao pacote anticrime. Alguns dos presentes, ao que se apurou, querem saber a quantas anda a implantação do Sistema Único de Segurança Pública, o SUSP.

Outro Estado

O ex-BC Arminio Fraga,a consultora Ana Carla Abrão e o jurista Carlos Ari Sundfeld apresentam hoje, na Direito GV, e, São Paulo,estudo sobre a reforma do Estado. Cujo foco principal é rever o modelo de gestão e avaliação dos servidores públicos e adotar novas normas para contratar.

Leia mais notas da coluna:
+ ‘Qualquer banda pode cair no esquecimento’, diz baterista de Twenty One Pilots
+ Jurista concorda com decisão de desembargador