As musas da folia

As musas da folia

Sonia Racy

21 Janeiro 2015 | 01h20

 

Foto: Rafa Mattei

Foto: Anderson Cristian

Em pleno aquecimento para o carnaval, Ivete Sangalo e Claudia Leitte uniram suas vozes em uma música conjunta, encomendada pela Gillette – para ser veiculada a partir de amanhã e tocada pelas duas em seus trios elétricos durante os dias de folia. Tendo como tema o poder da mulher “2 em 1”, a canção foi batizada pelo público de Pronta pra Divar.

A coluna acompanhou, semana passada, a participação das cantoras – que gravaram separadamente – no estúdio Ilha dos Sapos, de Carlinhos Brown, no Candeal, em Salvador. Em ritmo de aventura, tanto na preparação vocal quanto na física, para resistir à maratona de Momo, as musas de Salvador abriram exceção, este ano, para fazer participações em outras cidades durante a semana festiva. Claudia será madrinha de bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel, no Rio. Ivete é convidada ilustre para cantar em Votuporanga, no interior de São Paulo.

Após algumas horas no estúdio, Claudia foi a primeira a falar sobre a experiência. Emocionada, comentou o fato de estar no Ghetto Square – local criado por Brown e tradicional ponto de encontro de muitos artistas de Salvador: “A primeira vez que vim para cá foi uma coisa mágica, porque eu não tinha dinheiro. Até comprei um sapato de tão especial que era a ocasião (risos)”, contou, lembrando que Carlinhos Brown a fez cantar na frente de todos. “Ele foi minha primeira canja, me deu guarida, amor e música”, declarou, adiantando que está fazendo uma canção para seu companheiro de The Voice. “Esse bichinho nem sabe o quanto é especial para mim.”

Indagada se cantaria de novo na abertura de um grande evento – como na Copa, quando se apresentou ao lado de Jennifer Lopez e Pitbull –, disse que sim. “Tenho boas lembranças. Aceitaria, é claro. Sou canário-do-reino, canto em qualquer lugar. Mas aquilo foi uma emoção incrível. Mesmo tendo feito toda a caminhada, testado tudo, o elevador, o trajeto – essas coisas que dão segurança para o artista –, eu cambaleei na hora, nem quis me ver depois.”

Sobre gravar com Ivete, demonstrou entusiasmo: “Sempre deram ênfase ao fato de estarmos separadas. Mas fazemos muitas coisas juntas”, comentou. Ainda sobre a música que cantarão – que fala sobre empoderamento feminino –, Claudia disparou: “Falar da força da mulher pode parecer em voga agora, mas sempre fez parte do meu repertório, desde o Babado Novo”. “É até redundante falar em ‘mulher poderosa’. Temos nove vezes mais força do que o homem, temos filho, TPM, ficamos lindas ainda que tudo diga que não”.

Também questionada sobre a música e a onda feminista da atualidade, Ivete Sangalo – que não chegou a cruzar com a parceira no estúdio – pontuou: “Eu me considero uma mulher feminina, assumo meus poderes e adoro ter nascido mulher. Nós conquistamos muitas coisas, sem abrir mão de outras. Para ser uma mulher independente, não precisamos deixar de ser mãe nem dona de casa”, disse. “Hoje em dia, a mulher pode assumir que é feminina e, ao mesmo tempo, ser ligada nos 220”.

A parceria das duas, relatou Ivete, teve um importante toque de Brown: “Chamamos o Carlinhos para produzir, porque ele tem o poder de captar a essência de cada uma. Foi o catalisador de tudo isso. Nossas agendas não são fáceis”. /MARILIA NEUSTEIN