As flechas e o Alves

Redação

30 de outubro de 2008 | 09h09

Enquanto os acertos para a eleição das mesas diretoras da Câmara e do Senado correm soltos, no xadrez do jogo político do Senado, considera-se que a decisão do presidente da Casa, Garibaldi Alves, de exonerar o advogado-geral Alberto Cascais, é o primeiro de uma seqüência de tiros que miram mais longe. Até porque, como bem sabe Garibaldi, senadores da Mesa Diretora pediram e apoiaram o parecer de Cascais inventando brechas para manter o nepotismo na Casa.

O alvo preferencial seria ninguém menos que o diretor-geral do Senado, Agaciel Maia. Garibaldi avalia que está na hora de acabar com o reinado do diretor, mas está cheio de dedos por causa do apoio político emprestado a Agaciel por um grupo de senadores capitaneados pelo ex-presidente José Sarney.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: