As feiras ‘MADE’ e ‘ArPa’ transformam o Pavilhão Pacaembu na ‘casa das artes’ em junho

As feiras ‘MADE’ e ‘ArPa’ transformam o Pavilhão Pacaembu na ‘casa das artes’ em junho

Direto da Fonte

29 de maio de 2022 | 04h50

Waldick Jatobá e Camilla Barella. Foto: Silvana Garzaro

Waldick Jatobá e Camilla Barella. Foto: Silvana Garzaro

Waldick Jatobá e Camilla Barella, organizadores das feiras de arte MADE e ArPa, que acontecem paralelamente
de 2 a 5 de junho, no Pavilhão Pacaembu, posaram juntos para anunciar as novidades. A primeira edição da ArPA, que conta com 45 galerias, vai receber o artista moçambicano Mário Macilau para apresentar uma série de fotografias.

A vinda de Macilau é patrocinada pelo Instituto Inclusartiz, presidido por Frances Reynolds. Além disso,  uma conversa entre o japonês Kishio Suga e o brasileiro Paulo Monteiro será uma das atrações. Os dois artistas plásticos são representados pela Mendes Wood.  Já a MADE trará 80 expositores e grandes nomes do mobiliário vintage, como Janete Costa, Sergio Rodrigues e Lina Bardi.

Bloco de Notas 

1 – MEA-CULPA. Em jantar organizado pela Esfera Brasil em SP, o presidente do PDT, Carlos Lupi, disse que Bolsonaro chegou à Presidência porque “nós fracassamos no governo” do PT. “E nós erramos. Eu digo nós porque fui ministro.”

2 – ERRO FATAL. Segundo Lupi, entre os muitos erros do governo petista, o fatal foi achar “que pelo poder vale tudo.”

3 – PREVISÃO. Sobre o atual presidente, Lupi teria dito que o “prazo de validade” de Bolsonaro termina ainda antes da eleição. “Eu acho que ele vai ser preso quando sair da Presidência República.”

Me conta um segredo… 

O último desejo da influencer Thai de Melo

“Eu tenho um grupo de amigas e nele já organizei meu velório. Elas sabem como eu quero ser enterrada, já estão brifadas para estarem bem arrumadas e não felizes – quero todo mundo bem triste e bem vestido. Elas inclusive já selecionaram os looks que querem ficar depois da minha partida. Tenho medo das minhas roupas não terem um final feliz.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.